Skip to content

Demagogia cinematográfica/farsa popularesca.

A equipe que escolhe os filmes concorrentes a uma das 5 vagas nos indicados ao melhor filme estrangeiro na premiação do americano Oscar já não tem boa acolhida, na minha opinião, já por se tratar de uma equipe absolutamente vinculada ao sistema governamental, e não uma equipe de especialistas do ramo isentos de qualquer vínculo. Mas agora foi longe demais. A indicação de 2 filhos de Francisco é totalmente estapafúrdia. Entre os filmes listados para a escolha, este era o único que não deveria sequer se cogitado como possibilidade. No entanto, já que se trata de uma equipe de origem governalmental, e em se tratando DESTE governo, não se poderia esperar outra coisa. Opa, não foram Zezé Di Camargo e Luciano que apoiaram abertamente $$$$ a campanha do presidente Lula? Engraçado, não?
O que menos interessa aqui é a premiação em si. Pouco me interessa se esse filme vai ou não ganhar o Oscar. O que interessa é que a indicação do filme coroa uma campanha agressiva, da mídia e do artistas em geral, em fazer crêer que estamos diante de um grande filme que retrata a história de grandes brasileiros. Quando todo mundo começou a sofrer de surto demagógico, por deus? Não acredito nesta história toda. Ao menos metade dessa gente não costuma escutar a música da dupla sertaneja, quando não tem total ojeriza por eles. Mas parece inevitável fugir da ostensiva campanha de lobotomia cultural: você liga a TV e lá estão Faustão, Caetano Veloso, e uma penca de artistas e músicos brasileiros estão de prontidão infernizando o público brasileiro com sua visão de que estamos todos diante de um grande acontecimento no cinema brasileiro. Não é facil.

Be First to Comment

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *