Skip to content

David Fonseca – Dreams In Colour (Tour Edition com 7 faixas ao vivo). [download: mp3]

David Fonseca - Dreams in Colour

David Fonseca - Dreams in Colour
Pelo sobrenone já da pra desconfiar, não? Sim, o cantor David Fonseca é português, mas o moço insiste em compor canções, em sua maioria, na língua inglesa. Porque raios ele faz isso, eu nem imagino, mas sou obrigado a confessar aqui, com o perdão de meus amigos blogueiros e internautas do lado oposto do atlântico: o pop/rock de suas canções me cai nos ouvidos muito melhor no seu inglês sem resquício de sotaque do que no seu português genuíno. A língua portuguesa é linda, é esplêndida, porém acredito que me acostumei tanto em ouvi-la cantada nas matizes da nossa MPB e, no caso da música portuguesa, na tecitura ao mesmo tempo rústica e moderna de coisas como Madredeus que as composições de coloração tão cosmopolita/contemporânea como as de Fonseca nasceram mesmo para ser cantadas na língua inglesa. E neste disco cheio de “sonhos à cores” David caprichou, superando o seu álbum anterior, Our Hearts Will Beat As One, por exibir mais soltura e desprendimento e, a meu ver, por harmonizar melhor o seu vocal um tanto empostado e propenso ao vibrato com os arranjos deliciosos. Contudo, é bom dizer que o “gajo” não deixou de ser um menino ambicioso, como o mostra a bela e brevíssima “Intro”, cuja iluminada reverberação e empilhamento de sonoridades remete à faixa que dá nome ao disco, uma balada feita sobre um violão triste de harmonia reduzida que tem seu magnífico encanto na “ponte” sonora onde guitarra, bateria, piano e baixo revelam-se grandiosos, incontidos e apaixonados. Outras belas baladas do disco são “This Wind, Temptation” – composta sobre um crescendo melódico que inicia-se apenas com violão e guitarra de acordes secos e vocais graves e limpos que logo ganham a companhia de bateria, pratos, palmas e vocais de fundo bem abundantes -, “Kiss Me, Oh Kiss Me” – com melodia composta de violão e piano de acordes doces e matinais, baixo e vocais de fundo harmoniosos e uma percussão que tem seu maior charme nas palmas de cadência suave, assim como suave também é o cantar de Fonseca nesta canção – e “I See The World Through You” – com violões, programação e orgãos de delicadeza noturna.
Contudo, o disco conquista o ouvinte nas faixas mais agitadas, resplandecentes em exultação pop/rock, como acontece nas canções “4Th Chance” – na qual, ao som de bateria e violões de alegre compasso paralelo, metais gritantemente latinos e iluminuras vocais que encorpam ainda mais a parte final da canção, David confessa entender cada tentativa e falha no amor como um caminho para o amadurecimento -, “Silent Void” – onde os versos que pregam o amor como espaço de refúgio de um mundo muitas vezes cansativo são acompanhados pelo compasso sólido e rápido da bateria e do baixo e por vocais e teclados vistosos, “This Raging Light” – cuja intro de acordeão, violão e vocal climáticos é logo suplantada por um ritmo mais acelerado e semi-eletrônico, repleto de loops bateria, programação polifônica e vocais encorpados – e na recriação fulgurante de “Rocket Man” – que conta com vocal farto, profusão de pratos ressoando e palmas, teclados, baixo e guitarras que concedem resplandecente doçura à melodia.
O que garante a satisfação de escutar este novo lançamento do cantor português é o modo com que ele injeta, sem dó, doses fartas de impressões e emoções nas melodias e letras, sem temer em momento nenhum assumir seus ímpetos artísticos, desavergonhadamente mostrando-se um apaixonado por melodias hora repletas de doçura, hora recheadas de gozo e contentamento. Sim, o maior êxito de Dreams In Colour é ser incansável e profusamente pop/rock – e vamos combinar que, quando bem feito, isso satisfaz o mais sedento dos fanáticos musicais.

senha: seteventos.org

rapidshare.com/files/381329044/david_-_colour.zip

Texto dedicado ao B.

5 Comments

  1. B B

    Ora. 🙂 Já tinha dito uma vez que gostava de ver o David Fonseca na tua lista de músicas!

    Ando a ouvir em loop a Silent Void que tem todo o ar de próximo single. Começam a destacar-se algumas músicas deste disco. Não sei se me vou apaixonar por este como pelo anterior mas é do melhor que se anda a fazer por terras lusitanas. Acabei de fazer um post com uma música do David. E surpresa minha quando chego aqui e encontro este teu texto. Muito obrigado. E o David agradece de certeza a publicidade (já o link para o download do album não sei se ele acharia muita piada, eheheh).

    Peace.

    B

  2. a a

    vc devia vê-lo ao vivo como foi ontem no convento do beato em lisboa. fantástico que ele é. abraços e continua com o bom trabalho.

  3. kim kim

    david fonseca é o maior! Sinseramente acho que não existe nenhum cantor português que se consiga comparar a ele. Gostaria de pedir – te um grande favor:
    Se pudesses enviavas – me para o email o album Dreams in Colour, se o tiveres é claro, porque é o unico que me falta, e não consigo acha – lo…
    Se me puderes ajudar, agradeceria imensso, obrigado pela atenção dispensada e continua com este site sff! (:
    com cumprimentos
    Joaquim bolas

  4. Rui Filipe Cunha Rui Filipe Cunha

    Olá!
    Antes de mais parabéns pelo excelente texto acima!Revi-me imenso nas tuas palavras!!
    Tentei extrair o ficheiro rar que tens colocado como extra mas não tenho a palavra passe, seria possível indicares qual é a palavra.
    Cumprimentos

    • Obrigado pelo elogio.
      A senha está especificada no próprio post, logo acima do link do arquivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *