[05-Dec-2018 16:07:33 UTC] PHP Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function add_action() in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php:3 Stack trace: #0 {main} thrown in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php on line 3 [05-Dec-2018 19:45:53 UTC] PHP Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function add_action() in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php:3 Stack trace: #0 {main} thrown in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php on line 3 [07-Dec-2018 08:41:18 UTC] PHP Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function add_action() in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php:3 Stack trace: #0 {main} thrown in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php on line 3 Revista Júnior #12: todo Matheus Verdelho [fotos] » seteventos Skip to content

Revista Júnior #12: todo Matheus Verdelho [fotos]

Eu não gosto muito de colocar fotos de ensaios que não sejam os do site The Boy do Terra por achar desnecessário ficar inflacionando o seteventos.org com ensaios que já estão circulando pela internet, apesar de abrir vez ou outra excessão para álbuns com fotos diversas, como já fiz aqui com Chris Evans, por exemplo. Mas o que importa é que tenho motivos pra esquecer isso por hoje, pois após praticamente ter sumido depois daquele ensaio memorável no The Boy, Matheus Verdelho deu novamente o ar de sua graça, fazendo pose e charminho em mais de uma centena de fotos para a capa de uma edição da tal revista brasileira chamada Júnior. Eu até já tinha visto uma foto do tal ensaio em um tumblog fuleiro de um gringo há cerca de uma semana, mas foi mesmo ontem que recebi o aviso de um visitante do blog – obrigado, Fran! – tão tarado por ele quanto eu de que se tratava da revista Júnior.
É, eu sei, é tudo muito maravilhoso, eu estou aqui dando uivos lancinantes de tesão e me contorcendo em orgasmos intermináveis como um cenobita em uma orgia genocida de sadomasoquismo, mas o fato é que apesar deste ser um momento de teor erótico ímpar para a blogosfera, tudo poderia ter sido bem melhor: o ensaio em si está bastante limitado, resumindo-se a trajar o loirão com diversos looks – que, pra variar, apresenta em algumas fotos aqueles figurinos fashion descabidos, como os óculos tipo palhaço de festa infantil e sunguinha de oncinha – em um ambiente espartano de estúdio fotógrafico. Não sei se foi escolha do fotógrafo Didio – ele de novo, depois do ensaio do The Boy publicado há pouco – ou da revista, mas desse modo tudo fica bastante engessado.
Quanto ao modelo em si, bem, Matheus Verdelho voltou repaginado, e não exatamente isso é algo bom: o rapaz cobriu grande parte de ambos os braços, uma das pernas e a parte esquerda de sua cintura com enormes tatuagens vistosas e multi-coloridas. Tá, eu sou daqueles que acham igualmente sexy um corpo sem tatuagens quanto um com essas decorações, mas o fato é que além de ele ter exagerado um bom tanto na dose, elas realmente não eram necessárias. O modelo brasileiro já era um vulcão de sensualidade exibindo seu corpo de musculatura perfeita ao natural, sem qualquer adorno cobrindo sua pele de uma tentadora tez suavemente dourada e, sendo assim, as tatuagens em nada ajudam, até atrapalham um pouco. Mas, tudo bem, o Matheus Verdelho que tanto amamos ainda está ali, debaixo daquele monte de tinta, exibindo aquele rosto de traços perfeitos com a mesma barba por fazer, o emblemático sorriso safado de gelar a alma, o mesmo olhar de fazer enrubescer até uma puta como Babilônia, aquele corpo malhado naquele ponto exato pra você ficar horas se perdendo em afagos e carinhos. Sim, ele continua um arroubo quando se exibe só de cueca, fazendo qualquer um salivar feito um lobo avistando um cordeirinho e mantém aqueles pelos pubianos inspiradores de tantas…bem, de inspiração, né? Mas, ei, aquele piercing no mamilo…é tão….gay. Não é, assim, meio gay? Mas aquele meio gay bem gay, assim?
Hum….
*divagando*
hummmm….
*divagando e sonhando*
hummmmmmmmm….
*sonhando e já pensando em putaria*
Certo, eu paro, eu paro! Já parei, pronto. É só um piercing e não quer dizer absolutamente nada. Eu que fico arranjando motivo pra ficar tecendo ilusões e pano pra manga pra fazer piadinha no post. Mas, pra falar a verdade, eu não sei se ia gostar do piercing não. Acho que ia atrapalhar na hora que eu fosse mordiscar o mamilo – e eu ia, podem ter certeza.
Mas chega de enrolar. Aproveitem muito essa quase centena e meia de Matheus Verdelho fazendo todos os tipos a que tem direito.

Clique neste link para conferir o ensaio.

3 Comments

  1. ONE ONE

    rsrs *rindo muito sobre o piercing*… Quando eu li “Matheus Verdelho” tive uma reação rápida e pensei “conheço esse nome! e é do The Boy” rs, mas só o reconheci quando fui pelo link do ensaio antigo do The Boy, aí tive a minha velha reação sobre esse modelo: a reação de desprezo. Pois é, eu sei (assim como todos que visitam o blog) que o Matheus é um dos favoritos do Giovane (senão “o” favorito rs), sei que muitos acham ele uma delícia e tudo mais mas o jeito “molequão” dele não me agrada nem um pouco. Mas “molequão” que eu falo não é nada físico, seria algo mais “emocional” (??? rsrs), só se fosse o cabelo, mas o mesmo está melhor nesse novo ensaio. O Matheus é sem dúvida muito bonito, de corpo E de rosto (algo meio raro nos modelos de hoje), só não gosto do jeito mesmo. Piercing? Não gosto, nem do resto dessas coisas feias que furam a pele (na minha opinião). Tatuagens? Sem problemas, SE forem pequenas e poucas, ele exagerou MUITO! Mas esse é sem dúvida um ensaio pra se “desfrutar”, é bem grande, trocadilhos á parte. rs~~

  2. Fran Fran

    Olá giovane!

    que nada, adoro seu blog e, quando vi que ele estaria na capa da revista, nao poderia deixar de contar o quanto antes para quem me apresentou o loiro que é alvo dos meus sonhos mais… digamos… é, deixa pra lá!
    rs
    já conferi as fotos no blog, achei que, depois de 5 anos, ele está mais modelão e menos moleque fofo/indefeso/quero colo de antes… continua lindo, mas… perdeu um pouco do encanto, fato. mais artificial, talvez. mas está mais gostoso, achei. rs

    ah, é o Fran, nao a Fran… hehe sou o Francis, muito prazer. hehe
    e adorei a parte que voce comentou do piercing… quando vi as fotos (antes de ler seus comentarios, nao me aguentei) pensei EXATAMENTE a mesma coisa que voce… rs

    grande abraço, continue com o seu trabalho fantástico.
    e voce escreve muito bem!
    abraços,
    Francis

  3. edd edd

    Caraleo!!!! Desculpe a palavra, mas com um cara desses só apelando. hauhuahuahua

    Lindo demais, muito e muito e muito gostoso. Um acinte de gostosura. Um abuso.

    Agora, o que passa na cabeça de um lindo menino como esse para fazer tatuagens nesta quantidade e dimensão?

    Nada é mais lindo e sensual do que uma tatuagem num belo corpo masculino, mas o que ele fez é totalmente exagerado; enfim o (belo) corpão é dele e ele tem o direito de fazer o que quiser. rsrrss

    Obrigado pelas fotos!

    ps. mas o ensaio dele no The Boy SEM tanto enfeite desnecessário sobre a pele é muito mais bonito e criativo, sem contar a carinha de muleque safado. rsrrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *