Skip to content

Tag: curtas

“Bushes”, de Markus Nicolai. [download: vídeo]

BushesToda mulher não hesita em afirmar que depilação é um suplício insuportável, mas necessário para elas. Sem entrar no mérito da necessidade, este vídeo mostra inúmeras mulheres, já deitadas na temida maca da depilação, preparando-se psicologicamente, e com surpreendente bom humor, para passar por este doloroso momento da beleza feminina. É realmente bastante engraçado vê-las fazendo contagem regressiva para a retirada do aparato depilador – talvez até mesmo as mulheres possam achar ao menos um pouquinho divertido. Link para download segue abaixo.

http://www.submarinechannel.com/content/pause/musicvideos/videos/Bushes.mov

Leave a Comment

Adicolor – “Red” (dir. Roman Copolla & Andy Bruntel). [download: vídeo]

Adicolor - RedOs diretores, neste curta de animação para a campanha da Adidas para o tênis Adicolor, tratam da cor “vermelho” de uma maneira bastante direta, criando uma fábula onde o mundo tinha sido concebido sem a existência da referida cor – é um “famoso” pintor francês que resolve criar o “vermelho”, para corrigir todas as deficiências causadas pela sua falta no mundo. E, como não poderia deixar de ser, faz muito sentido para qualquer pessoa que ele então tenha poderes para voltar no tempo e colocar o vermelho onde era necessário, já que antes de ter sido criado por ele esta cor não existia. Esse nonsense total e caótico é constituído por uma edição rápida e animações que remetem ao digital caseiro. Não é tão interessante quanto o curta “Pink”, mas acaba sendo muito divertido. Baixe o filme no tamanha desejado usando os links abaixo.

pequeno: http://www.r213g037b053.net/video/red_adicolor_small.mov

médio: http://www.r213g037b053.net/video/red_adicolor_medium.mov

grande: http://www.r213g037b053.net/video/red_adicolor_large.mov

Leave a Comment

Adicolor – “Pink” (dir. Charlie White). [download: vídeo]

Adicolor - PinkA Adidas concebeu uma campanha bastante inspirada para promover o lançamento de seu tênis altamente costumizavel, o Adicolor. A empresa convidou sete diferentes diretores para criar, com toda a liberdade, sete curtas cada um, cuja única exigência é que utilizassem tematicamente uma das 7 cores que o consumidor poderá utilizar para personalizar o tênis. Me reservo o direito de expor aqui o filme mais interessante até o momento. Curtíssimo – tem cerca de 2 minutos e meio de duração, incluindo créditos -, o diretor abusa de uma evidente inspiração björkiana em seu curta chamado “Pink” – tanto na trilha quanto no visual deste. O filme mostra uma adolescente em seu quarto com decoração típica, vivendo um momento nada raro de bate-papo telefônico. Tudo parece muito bem, até que uma orgia rosa devassa esse cotidiano tão pasmaceiro. Idílico e surreal, o visual e a trilha são caprichadíssimos, e revelam um diretor que pode ter um futuro bastante promissor. Chega a dar pena que o filme e a música sejam realmente bem curtinhos. Não perca a oportunidade de ser invadido pelo delírio pink: basta escolher o tamanho do arquivo que mais lhe agrade e fazer download para o seu computador.

pequeno: http://www.r243g197b208.net/video/pink_adicolor_small.mov

médio: http://www.r243g197b208.net/video/pink_adicolor_medium.mov

grande: http://www.r243g197b208.net/video/pink_adicolor_large.mov

Leave a Comment

Coca-Cola – “Love Is The Truth” (dir. Nagi Noda). [download: vídeo]

Coca Cola - Love Is The TruthJack White, integrante da dupla The White Stripes, recusou-se há alguns tempo atrás, junto com Meg White, a ser filmado para um comercial. Sabendo disso, a Coca-Cola, ao mostrar interesse em ter um trabalho do artista para um comercial seu, teve o cuidado de mostrar-lhe que suas ideías não iriam ferir a imagem do cantor e compositor. E assim Jack cedeu ao convite da multinacional de refrigerantes, e resolveu compor uma canção exclusivamente para a campanha. Segundo o artista, a temática sugerida pela empresa lhe interessou bastante, já que ele não costuma compor algo que aborde o amor em uma linguagem mais universal. O curta abandona a abordagem apelativa que infesta o mercado publicitário nos últimos anos, que tem a mania de transformar o cotidiano numa orgia adolescente de verão, e aposta em um imaginário mais nostálgico e singelo. A produção utiliza uma mistura de manipulação digital com trabalho mais tradicional, como se vê no final do filme. O frescor desta peça publictária, em conjunto com a qualidade da música de Jack White, torna-o de expectação obrigatória para qualquer um que goste de música, comerciais, curtas e Coca-Cola, não necessariamente todos juntos ou nesta ordem. Escolha o tamanho preferido do arquivo e baixe já utilzando os links abaixo.

pequeno: http://www.shots.net/qt/0/35840a_56K.mov

médio: http://www.shots.net/qt/0/35840a_ISDN.mov

Leave a Comment

Children’s Foundation of Japan – “Imagination…” (dir. Masahiro Takata). [download: vídeo]

Children's Foundation of Japan - Imagination...Neste comercial feito para a “Children’s Foundation” do Japão, uma jovem professora descobre, ao iniciar uma atividade de desenho livre, que um dos seus alunos só faz preencher as folhas de papel com imensos breus incompreensíveis. Corre-se a típica investigação pedagógico-médica e é então que, ao sentir a ausência de seu aluno, a professora tem uma iluminação sobre o significado dos rabiscos, e que supreende a todos. Comercial brilhante que mostra, com enorme impacto, como aquilo que não se encaixa em nossas noções de sentido e normalidade nem sempre pode ser avaliado como anormal e alienado. Baixe já o pequeno vídeo no formato .WMV.

http://cmbsd.cm.nctu.edu.tw/~cm89085/new_adver.wmv

Leave a Comment

“Perestroika: The Great Pretenders”, de Ryosuke Aoike. [download: vídeo]

Perestroika - The Great PretendersO processo de reforma no sistema econômico que regia o sistema de governo da União Soviética é ironizado neste curta metragem de animação extremamente espirituoso. Três personagens com nomes tipicamente russos – Boris, Alexei e Kopek – descobrem que a melhor maneira de suportar a escassez de recursos ocasionada pelo sistema da URSS era fingir que eles viviam na mais completa bonança. A idéia toma-os de assalto e eles passam a fingir absolutamente tudo – desde fingir estarem comendo um amendoim inteiro (!) até fingir que assistem TV por assinatura. Não é exatamente o tipo de vídeo de humor que leva a gargalhadas tortuosas, mas que explora de maneira inteligente e sádica o lado nada feliz da vida dos que viveram na extinta União Soviética daquelas eras. Baixe o vídeo .SWF pelo link abaixo e assista no seu navegador de internet.

http://www.nmpft.org.uk/baf/2005/films/flash/PERESTROIKA.swf

Leave a Comment

“An Eye For Annai”, de Jonathan Klassen & Daniel Rodrigues. [download: vídeo]

An Eye For AnnaiSingelo e delicado vídeo de animação que mostra a breve jornada de uma criaturinha chamada “Annai”, que parte em busca da solução para a amargura de possuir um olho só. A trilha do vídeo é feita por uma flauta doce que entoa acordes sutis que se adaptam com ligeiras modificações a sequência que é retratada e relembra ainda trechos de melodias que já soaram na infância de qualquer adulto. A estória é ingênua e sutil, retratando a forma como são ignoradas pessoas que não se enquandram no perfil idealizado pela sociedade. Apesar da melancolia da animação, o final mostra Annai encontrando de forma inesperada uma solução para o seu problema através de compreensão e conforto oferecido por alguém diferente como ele(a). Assistindo à essa bela mini-fábula lembrei-me dos inúmeros desenhos de origem desconhecida que eram apresentandos nas redes de telvisão há muitos anos, particularmente na TV Cultura – quando ela ainda era um canal sem a tola pretensão de ser “antenada” com a “juventude” da atualidade. Baixe já e aprecie essa raridade!

http://x700.putfile.com/videos/a8-31111272028.mov

OBS: observe o jogo construído com os sons das palavras do nome da animação em inglês: “An eye for Annai” acaba soando como “an eye for an eye” (um olho para um olho). Nada mais gracioso do que a ludicidade dos fonemas, algo tão utilizado para entreter crianças. 🙂

Leave a Comment

Pleix – “Birds” (“Poney, Part 1”). [download: vídeo]

Pleix - BirdsQuem resiste à um cachorrinho? E quem resistiria à um vídeo que transforma esses bichinhos fofinhos em estrelas hiper-pop, com direito à câmera lenta e trilha super dançante? O vídeo, que apresenta cães de várias raças, foi tão bem produzido que consegue mostrar um lado ainda mais apaixonante dessas criaturinhas: é impressionante a sensação que se tem ao ver o vídeo de que alguns deles até mesmo sorriem, prazerosamente à vontade na posição de protagonistas do filme. O nome “Birds” pode até parecer sem sentido à primeira vista, mas tão logo se começa a assistir o arquivo, a idéia do título fica bastante clara.
Baixe o vídeo no formato .MOV usando o link abaixo e escolhendo a opção “salvar destino como…” do menu do seu navegador de internet:

http://pleix.net/movies/Birds.mov

2 Comments

Edith Piaf & Theo Sarapo – “A quoi ca sert l’amour?” (dir. Louis Clichy) [download: vídeo]

Edith Piaf & Theo Sarapo - A quoi ca sert l'amour?A magnífica música cantada por Piaf e Sarapo ganha um vídeo de animação elegante e divertido, feito pelo estúdio francês Cube Creative. Contando a estória de um romance cheio dos típicos problemas de relacionamento, o curta foi feito usando apenas duas tonalidades e com traços que remetem à rusticidade das técnicas de animação antigas. Em contraste, a velocidade em que as ações são desenvolvidas e os elaborados e esvoaçantes jogos e vôos de câmera revestem o vídeo de modernidade e, consequentemente, também a canção. Imperdívelmente viciante.
Baixe o vídeo no formato .MOV usando o link abaixo e escolhendo a opção “salvar destino como…” do menu do seu navegador de internet:

http://www.cube-creative.fr/site/videos/NT/LC/akoa_hd.mov

1 Comment

“Rubber Johnny”, de Chris Cunningham. [download: vídeo]

Rubber Johnny, de Chris Cunningham

Rubber Johnny, de Chris CunninghamChris Cunningham é um dos diretores de videoclipes e curtas mais ousados e criativos da atualidade. De sua mente genial (e por que não dizer, sombria) saíram clipes belíssimos para Björk, Placebo e Portishead. Seu trabalho é uma mistura de artesanal e digital e percebe-se com facilidade que o diretor possui uma personalidade obssessiva, ao menos no que tange ao seu trabalho. Isso se deve ao fato de que facilmente se reconhecem elementos recorrentes nas suas obras (uma certa fixação por líquidos, especialmente água, e por figuras não-humanas ou aparentemente não-viventes).
Seu trabalho mais recente, exibido na edição brasileira da Resfest 2005, é um curta (se é que dá pra chamar algo com 6 minutos de curta) chamado Ruber Johnny, com música de Aphex Twin. Depois de assistir a Rubber Johnny, obtem-se a impressão de que sua mente não é apenas genial, mas um pouco torpe também. Rubber Johhny é uma criatura humanóide desfigurada, com certeza mutante. Palavras não emite ao certo, apenas balbucios que lembram o de um recém-nascido. E como a criatura se refugia num ambiente escuro e incerto, não dá pra ter muita idéia de sua aparência, mesmo quando na metade de seus 6 minutos a música surja e um neurastênico Rubber Johnny se faça presente, de corpo inteiro. Não é algo que irá mudar a história da mídia digital, mas traz consigo um clima sombrio, mórbido, mergulhado numa realidade-aberração, que lembra (e muito) o que David Lynch e David Cronenberg tem feito em suas carreiras. Assista ou faça download do curta completo no formato flash (.swf) e tire suas próprias conclusões.

download: media.ebaumsworld.com/swf/rubberjohnny.swf

assista:

Leave a Comment