[05-Dec-2018 16:07:33 UTC] PHP Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function add_action() in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php:3 Stack trace: #0 {main} thrown in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php on line 3 [05-Dec-2018 19:45:53 UTC] PHP Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function add_action() in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php:3 Stack trace: #0 {main} thrown in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php on line 3 [07-Dec-2018 08:41:18 UTC] PHP Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function add_action() in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php:3 Stack trace: #0 {main} thrown in /home/g4tne7eenmo2/public_html/wp-content/themes/ritorna/inc/customizer.php on line 3 Arquivos homens » seteventos Skip to content

Tag: homens

Me pegue, me mexa, me agrade, me amasse, Cody Shore!

Todo mundo já sabe da minha perdição por aquele moço canadense de quem falo tanto que prefiro nem mencionar mais o nome, mas o meu coração é tão vasto quanta as paisagens da Ásia – os biomas são variados e o espaço serve à muitos. Não fosse assim, eu não teria sido um entusiasta dos belos modelões do The Boy. É, digo isso no passado mesmo, porque na atual conjuntura, ainda mais depois do ocorrido – quem visita o blog sabe -, não tem como você ficar entusiasmado com o site. Temos que admitir. Ao menos por hora…
…o The Boy morreu.
Viva a DNA.
Sim, porque se o site de ensaios brasileiros parece estar selecionando seus modelos em verdadeiros encontros às escuras, a revista australiana DNA está mostrando um senso de seletividade mais apurado. Basta visitar o site oficial da publicação e espiar as capas de cada uma de suas edições mensais para conferir que na maior parte das vezes o escolhido faz jus à honra. Isso, claro, é resultado do trabalho de “mineração” dos editores da publicação: pelas newsletters semanais e pelos posts ocasionais do blog do site da revista percebe-se que o staff da publicação mantém o olhar atento, constantemente vasculhando o que se apresenta para encontrar homens que causem impacto. Embora isso exija esforço e dedicação, não é algo assim tão difícil de manter. E deve-se lembrar que a publicação australiana apresenta mais de um modelo a cada edição mensal impressa – nem estou falando nos vários modelos apresentados no site semanalmente -, enquanto o The Boy se contenta oferecendo apenas um. Coisa sacrificante ficar procurando homens lindos de morrer, né, equipe do Terra? Oh! Quão pesairosa é esta ingrata e árdua tarefa de buscar homens belos detentores de acachapantes doses de sex appeal e charme! Esse pessoal deve ganhar adicional de insalubridade no pagamento, com certeza.
E aí que deste modo a equipe incansável e esperta da DNA, fazendo a varredura de praxe no trabalho dos infindáveis fotógrafos com sites na web, sempre topa com um sujeito que atiça os sentidos. O que mais me chamou a atenção ultimamente foi um cara que figurou em uma sessão de fotos de um tal Simon Le, um moreno de uma beleza, magnetismo sexual e virilidade muito bem conjugados que inspiram coisas impronunciáveis – melhor assim, pra manter o nível dos posts. A produção das fotos não é lá coisa digna de nota, mas o modelo em compensação é um estouro: um rosto perfeito de garotão que te um “quê” de bad boy, esplêndidos olhos azuis, um corpo malhado na medida certa onde destaca-se o peitoral com dois mamilos petulantes e um, digamos, “pacote frontal” capaz de causar comoção religiosa nos domínios divinos – amém!
Este desatino em forma de homem atende pelo nome de Cody Shore e tem, vejam só, apenas 21 anos. Conheço pessoalmente alguém que ao vê-lo logo diria, “muito guri!”. Perguntaria eu: “era pra considerar isso um defeito?”
Sabendo bem que a juventude de Cody passa muito longe de ser um problema, a equipe da DNA tratou logo de garantir o rapaz para a penúltima capa da revista no ano, tentadoramente trajando-o com não mais do que algumas sunguinhas em um ensaio de swimwear no maior clima “me pega porque tô facinho no clube de verão” que usa como setting a piscina de um clube atulhado de homens com o mesmo tipo de traje mínimo. O belo ragazzo surge na capa dividindo espaço com mais um modelo, e no ensaio das páginas da revista ainda aparece outro. O moreno de expressão sempre doce e pelugem delicada distribuída pelo peitoral, que atende pelo nome de Michael, é sem dúvidas bastante atraente, mas para azar dele e do outro rapaz, ambos só servem para adornar a presença incandescente do loiraço, já que a atenção – a minha, ao menos – é raptada pela beleza estúpida de Cody.
Engraçado como demorei a me dar conta de que se tratava do mesmo rapaz do ensaio de Simon Le, já que em sua versão de pele bronzeada e com o cabelo ligeiramente maior e tingido de loiro ele fica um bocado diferente de sua morenice de pele branquinha e cabelo bem curto que é sua sedutora feição original. Apesar de eu preferir ele moreno, o Cody loiro da DNA Pool Party é também muito, muito atraente (afinal, basta olhar qualquer foto que você sente vontade de se arrastar, e arranhar e agarrar os cabelos, o peito, o pijama, os pés ao pé da cama, não?), e ao menos pra mim soa ligeiramente mais gay – e nisso ele acabou me lembrando outro loiro. Nesse caso loiro mesmo, não fruto de produção. Claro que isso pode ser só coisa da minha cabeça de tarado pornógrafo, mas o fato é que ao iluminar o dia mais do que os raios do sol ao abrir um sorriso (pouco aproveitado pela DNA, diga-se) e ser clicado de perfil, ele me lembra vagamente um ator pornô dos mais clássicos nos anos 90 – é bem sutil mesmo, e só nessas duas situações que eu citei, mas lembra. Já fiz esse joguinho aqui uma vez no post de Tiago Botega, e foi bem divertido, por isso vou fazer uma segunda edição pra já. Mas dessa vez vou dar uma dica: então, qual ator pornô americano da produtora Falcon o Cody Shore deliciosamente loiro lembra? Fui bonzinho porque essas dicas deixam a tarefa mais fácil do que roubar doce do Stephen Hawking (que maldade!). Favor deixar as suas apostas do Quiz Cody Shore aí na caixa de comentários – mas já vou dizendo que eu duvido que alguém acerte.
E Feliz Natal, porque o álbum com as fotos do Cody Shore no Picasa é o meu humilde presentinho! A medida que novas fotos surgirem vou adicionando por lá. É eu sei, eu sei: sou mesmo um amor! Quem quiser enviar presentes em agradecimento, favor embalar os rapazes com cuidado pra não sofrerem avarias no trajeto. De preferência anglos, claro. Não que eu vá recusar os outros, mas os anglos tem um espaço particular na minha vida, no meu apartamento, no meu quarto, na minha cam…enfim!

PS: estava com saudades de escrever estes textos mais leves que me dão o direito de falar bobagem sem preocupação. E eu ainda me dou ao luxo de colocar citações culturais – alguém descobre a música do verso no título? Talvez a DNA ofereça agora a inspiração que o The Boy estava falhando tanto em oferecer, mesmo antes do imbróglio com o jurídico do Terra. Azar deles. Eu – e suponho que vocês também – posso achar inspiração em tantos outros cantos, porque homem bonito só parece faltar no site do Terra mesmo.

Update 27/12/2009 – 13hs22min: ou o Quiz não animou ou ninguém nesse blog tem conhecimento enciclopédico em termos de pornografia. Quanto acanhamento, heim? Como eu já previa, ninguém provavelmente tem a mínima idéia de quem se trata, então até amanhã decido se coloco a resposta ou não.

Update 11/01/2010: O Quiz Cody Shore finalmente teve seu acertador há alguns dias – demorei a atualizar com as respostas, desculpem! Pra quem não lê os comentários – FAIL pra vocês -, onde a resposta foi apresentada, vou colocar aqui a resposta.
Ken Ryker: ator pornô da produtora Falcon que lembra Cody Shore (resposta dada por Little J, que ainda sugeriu um outro o qual Cody lembra, o Jeremy Penn).
“Tô Voltando”: música cujo verso foi citado no título do post, em versão da cantora Simone gravada no seu disco Pedaços, lançado em 1979 (esta ninguém acertou).

8 Comments

The Boy / Janeiro 2009: todo Fernando Bacalow [fotos]

Pode ter sido pura coincidência, mas não há como não pensar em um bocado de oportunismo ao descobrir que o primeiro modelo do ano de 2009 no The Boy do Terra é Fernando Bacalow, também conhecido como Fernando Luiz ou ainda mais conhecido como Justin (o que eu nunca entendi porquê, por sinal), justamente no mês em que a Rede Globo dá partida ao seu reality show anual mais rentável, o Big Brother Brasil. Se isso já não se configurasse ao menos como um sinal de preguiça ou de uma vontade de tornar o site desnecessariamente mais popular, há um outro, e todos já devem imaginar qual é. Como a maior parte dos gostosões candidatos a (sub)celebridade que entram no programa, Fernando já foi clicado pelo site Paparazzo, o único que pode ser considerado rival do site de ensaios fotográficos do Terra. E, sendo assim, é inevitável retomar o ensaio anterior do rapaz para estabelecer uma comparação final, mesmo que breve, do que foi obtido por ambos, já que bem poucas vezes ambos os sites fizeram uso mútuo dos mesmos modelos.
Antes de qualquer coisa, vamos olhar o modelo com atenção. Fernando tem um corpo lindo, quanto a isso não há um porém sequer: peitão volumoso, daqueles que você sente olhando que as mãos tem muito onde pegar, tudo adornado por mamilos bem morenos, abdômen liso e uniforme, braços fortes na medida certa, um bom par de pernas peludas, uma bunda cheinha, muito bem desenhada e um volume considerável na parte da frente da cueca, emoldurado por uma bela quantidade de pelos escuros – no quesito corpo, não há o mesmo do que reclamar. Minha implicância com o chamado Justin, pra variar, é com a combinação de traços do rosto, já que o conjunto formado por nariz, boca e queixo não lhe favorece muito. O morenão só fica realmente com um rosto agradável de se olhar quando esboça o sorriso maroto de que dispõe. E aí é que se forma o maior problema do ensaio de rapaz para o Terra. Sabendo de antemão que o moço tem o melhor de si quando esboça um sorriso, o que qualquer pessoa no lugar do fotógrafo faria? Tentaria obter do moço um belo sorriso em ao menos um quarto das fotos, claro. Mas contam-se nos dedos das mãos os momentos em que Fernando foi clicado exibindo seu ar mais declaradamente alegre. Na maioria esmagadora do ensaio o rapaz mantém uma expressão séria, quando não uma carranca fechada – o que poderia ser sexy em outro rosto, mas não é o que se obtém, deste modo, no seu.
O outro problema é o fato de que alguns dos atributos mais vistosos do rapaz nao foram completamente aproveitados – a bunda do rapaz poderia ter sido mais e melhor explorada em mais alguns bons cliques, sem necessariamente desnudá-la inteiramente – e o mesmo pode ser dito da parte da frente.
Mas há pontos bem positivos na realização deste ensaio. O mais evidente deles é a variedade de ambientes, vestuário e temática, deixando nas fotos a impressão de que há Fernando para todos os gostos e preferências. A iluminação também foi utilizada com bastante perspicácia, já que ela ajuda a deixar nítidos os belos detalhes do corpo do rapaz, como sua pele com um bronzeado moreno delicado, os pelos que que cobrem suavemente boa parte de seu corpo e algumas pintas tímidas nas suas costas. E, embora o número de fotos continue sendo insistentemente menor, em boa parte das fotos a beleza do rapaz é bem retratada, inclusive na sessão fechada, que consegue captar razoavelmente a virilidade e o apelo sexual provocante desse garotão moreno.
Comparando este ensaio com aquele feito há alguns anos para o Paparazzo, eu diria que há um empate técnico. Por mais implicância que possamos ter com a falta de qualidade, criatividade e ousadia do site de ensaios do portal globo.com, posso afirmar que tanto um quanto o outro soube explorar de Fernando aquilo que mais se adequava a proposta do site: não se revela tanto dos detalhes físicos mais libidinosos do famoso “Fernando Justin” no Paparazzo quanto no The Boy, mas excetuando-se a sessão “sou mano do morro” (dica: procurem os óculos ridículos), a produção da globo.com soube bem utilizar de recursos e alguns artifícios para explorar, dentro das limitações impostas, o tesão que o rapaz desperta nos olhos de qualquer pessoa – basta dar uma espiada na sessão de fotos em que o então Fernando Luiz exibia toda sua volúpia e sensualidade apenas com a ajuda de um boné, uma calça cargo de estilo militar e alguns “elementos de cena”, como uma corrente enferrujada.

Clique neste link para conferir o ensaio – o álbum também inclui o primeiro ensaio do modelo no Paparazzo.

8 Comments

“Cadê a tesoura?” ou “Não quer? Tem quem queira!”

E aí que, não tendo mais esses sites de celebridades o que fazer, a revista Quem, assim como o Ego – tudo a mesma coisa, diga-se -, fizeram copy & paste do post do blog Just Jared do “flagra” de Ben Affleck com seu visual incomum – para seu histórico, claro: cabelos longos e barba densa.

Há poucas semanas o Ego, com a sensibilidade que lhe é comum , sem nem desconfiar do fato de que Ben ainda é um ator e que eles costumam preparar seu visual para algum personagem, publicou a foto abaixo dele, com um texto que dizia parecer “que os tempos de galã de Ben acabaram com a paternidade”.

Pausa para os comerciais:
1) adoro o carimbo do “Flagra”. Ninguém na redação do Ego percebeu que ele sabia que estava sendo fotografado? Flagra de quê? OI? Até parece que eles conseguem convencer alguém de que isso foi exclusividade de um stalker do globo.com
2) a ambiguidade da frase ficou fabulosa – afinal de contas, quem a lê também pode entender que ele foi um péssimo pai enquanto tinha o status de galã.

Pois bem. Agora os estúpidos que trabalham para Ego-e-companhia-limitada descobriram (duh!) que ele estava se preparando para compor um desleixado qualquer em uma bobagem hollywoodiana desinteressante.
Mas não é sobre isso que quero falar.
O fato é que Ben Affleck – que foi já uma das minhas grandes taras…e ainda é, né? -, mesmo depois de casado, de ter trezentos e cinquenta mil filhos, de não ter mais aquele corpo malhado, de colocar a carreira como ator em ponto morto, e de provavelmente ter descoberto que nunca foi exatamente um bom ator, ainda continua muito gato, mesmo cabeludo e barbudo. E olha que eu já disse aqui zilhões de vezes que tenho tanto pavor de homem com cabelos longos que já vou logo perguntando, “cadê a tesoura?” Obviamente que eu prefiro ele um big-bang de vezes com aquele visual comportado, mas até nessa situação ele me parece apetitoso. Se o pessoal do Ego acha mesmo que ele deixou de ser galã só por conta de uma barba, não tem problema não. Melhor ainda se a Jennifer Garner começar a partilhar qualquer hora da mesma opinião. Não quer mais? Tem quem queira, ué. Manda pro meu apartamento por FedEx que eu estou aceitando e mando até cartão com flores de agradecimento, pôxa. Chegando a encomenda, é só fazer uma retífica no material seguindo essa receita:
– algumas doses de Bloody Mary ou qualquer drink que seja da preferência do moreno (chegado que ele é numa “cana”, é mamão-com-açucar fazer o gajo ficar manso);
– um pouco de água;
– um estojo de Prestobarba;
– uma boa loção pós-barba (pra fazer um agrado no gatão e já preparar o terreno, digo, a cama);
– e, claro, a grande protagonista desse processo de beautification, uma tesoura. Caso ele se mostrasse um tanto indisposto a arrancar aquele aplique, no problem at all: era só cair naquele dossel translúcido, deixar o moço bem exausto com o “esforço” e aí, sem ter como protestar por ter todas as suas forças exauridas, sacar de uma outra tesoura estrategicamente colocada debaixo do travesseiro pra então, ZAPT! Fazer a tosa da juba-aplique na calada da noite. Ah…aí, com esse deus morenão de cabelo cortadinho, inerte placidamente na sua cama, qualquer um veria que tem mesmo coisas que não tem preço. Pra todas as outras existe o rentboy.com®!
Ah, aproveite aí as fotos das duas versões despojadas do Affleck, nos seus tamanhos originais.

2 Comments

“Ryan Reynolds em momento pós-fitness” ou “Se decidir fazer surpresa deixei as chaves embaixo do xaxim” (com licença de Vanessa da Mata)

Observem esta foto e contem comigo quantas coisas boas vemos nela.
1. Ryan Reynolds.
2. Ryan Reynolds com um Ipod no bolso (tá, é um shuffle – um nano, como o meu, é bem mais bacaninha)
3. Ryan Reynolds com um figurino despojado (portanto, fácil, fácil de tirar).
4. Ryan Reynolds com um capacete (o que expande o contexto da foto para “Ryan Reynolds muito, muito sexy em cima de uma moto”)
5. Ryan Reynolds voltando da academia (certo, isto não é possível de ver na foto, mas não custa situar o contexto e elucidar que este homem, pouco antes de ser clicado, estava exercitando aqueles braços fortes, o peitoral proeminente, os ombros enormes, as costas largas…uhm, tá. Eu paro).
6. Ryan Reynolds, com roupa impecável, voltando da academia (well, a coisa boa está na conclusão depois de observar isto: ou ele não sua ou ele trocou de roupa…depois de tomar uma ducha por lá…não sei porque, mas desconfio que, quando ele foi molhar o corpinho, todo mundo na academia perdeu subitamente o interesse pelos exercícios e sentiu uma tremenda vontade de lavar demoradamente as mãos, conferir se o rejunte do azulejo estava bem alinhado, constatar a limpeza do recinto, devidamente acompanhados por fiscais sanitários, também muito interessados na inspeção, anotar cuidadosamente as belas tonalidades das louças do toalete para, com certeza, comprar louças nos mesmos tons para a futura reforma no banheiro de casa, assim como tantas outras coisas que só poderiam mesmo ser feitas naquele exato momento…)

E bem, fazendo de conta que eu não sei que ele é um dos homens perfeitos pra mim, olhem só quantas coisas temos em comum:
a) ele não gosta de música ambiente de academia e prefere ouvir sua própria música no iPod enquanto malha. Eu também!
b) ele usa calça em tons pastéis. Eu também!
c) ele usa boné. Eu não uso agora, mas já usei muito – adolescência, sabe? Dá pra contar como algo em comum? Então tá: eu também!!

Depois de constatar quão numerosas são as coisas que temos em comum – tá, ok, exagerei…isso é muito pouco! Nós praticamente fomos feitos um para o outro! -, só resta me aprontar e esperá-lo acompanhado das alianças e do padre. Claro, vou tratar de alertá-lo pra não cometer o erro de pegar um vôo com escala em Congonhas – porque ou ele chega (bem) atrasado ou eu fico viúvo antes mesmo do casamento. Aí não, né?

Ah! Pegue a foto original, além de outros dois cliques desse monumento, logo abaixo:

5 Comments

“Cachorrinho de sorte” ou “Enrique Murciano: me adote!”

Enrique Murciano, sem camisa, molhadinho, jogado na grama, com cara de “oie!”, com seu filhote de Bernese Mountain Dog?
Ai, meu sais minerais! Ai, minha intolerância a lactose! Isso é muito sexy! E imensuravelmente fofo.
Isso é mais fofo do que um zoológico todinho só com filhotes de Bernese.
Tá, eu exagerei. Isso aí é muito pouco! É bem mais fofo do que um Edifício Copan inteiro tão, mas tão abarrotado de ursinhos Knut que eles estariam jorrando pelas janelas – e não se fala mais nisso.
Reparem na cara de feliz do cachorrinho. Agora olha para o dono do petiz. Entendeu essa expressão de pimpão do safadinho?
Confesso uma invejinha nada branca do pulguento: que vida boa essa de ser inocentemente carregado junto ao dorso nú do senhor Murciano, em meio a afagos e carinhos, não?
Ah, quão doce e erótica pode ser a vida de um simples cachorrinho – juro que até vejo Walt Whitman rolando de inveja no seu túmulo.
Depois de ver isso, vou aproveitar que é tempo de Carnaval e encomendar uma fantasia de Bernese para a Rosa Magalhães já!
Agora com licença que eu vou ali na janela gritar de revolta e incomodar a vizinhaça.

4 Comments

The Boy / Setembro 2006: todo Vinícius Naval [fotos]

Atrasado estou com o The Boy deste mês, mas agradeçam ao Cisoto pelas fotos restritas, já que não tenho mais meios de obtê-las. Vinícius Naval é o nome do rapaz, e este é um moreno mais mignon do que é costumeiro entre os modelos escolhidos para posar para o site do Terra. Vinícius tem um rosto lindo, que no entanto funciona muito mais em seu enquadramento frontal do que de perfil, por conta do nariz adunco e dos lábios muito finos – e sabendo deste problema, o fotógrafo Cristiano Madureira se utiliza muito mais da fronte do que de poses em perfil. O corpo, como já disse, também não é dos mais esculpidos, mas é gostoso o bastante e tem boa dose de pelos negros conferindo uma beleza menos artificial ao peito e abdômen do rapaz. Nas fotos do ensaio aberto o rapaz funciona ainda melhor vestido do que quando esta apenas de sunga: adorei as fotos dele com jeitão de “mauricinho”, trajando camisa polo e calça jeans, bem à vontade, esparramado em uma cadeira de madeira. E mesmo vestido, a garoto consegue ser bem sexy, escancarando uma abertura pra lá de devassa de suas pernas enquanto esta recostado em uma varanda – muito, mas muito convidativo. Nas fotos do ensaio fechado, o fotógrafo soube intensificar muito bem aquilo que são os predicados do rapaz: as fotos em que ele está de dorso nú, usando apenas jeans, em pose frontal, ele está delicioso. Na ensaio que explora o nú do rapaz, souberam fazê-lo de forma delicada mas sensual, com o rapaz apresentando um semblante tranquilo e pacífico, deitado um uma cama impecavelmente branca. Finalmente, nas clássicas fotos de cueca – que nunca podem faltar – o rapaz trata de travestir-se de maior malícia, mostrando o que não se via há um bom tempo no site: um modelo que mostra saber muito bem como segurar, de forma libidinosa e irresistível, o volume dentro de sua cueca – eu, particularmente, adorei.

Clique neste link para conferir o ensaio.

5 Comments

Guys: Alex

Minhas andanças pela internet sempre revelam surpresas. Em uma dessas recentes peregrinações me deparei com esse moreno que atende simplesmente pela graça de Alex. Alex, onde você mora, fofinho? Alex, onde você andou a minha vida toda? Alex, como você aguenta ser tão bonito? Aposto minha orelha esquerda que você precisa do apoio de uma alma caridosa e desinteressada para suportar esse fardo de ser lindo e charmoso. Aqui estou eu! Vou arrumar minha bagagem.
Porém, antes, devo dizer à todos que sim, Alex é um tipico morenão anglo-saxão com ar meio entediado, como bem observou um amigo internético. Contudo, o que eu tenho contra os morenões anglo-saxões algo entediados? Nada! Só tenho mesmo coisas à favor – e vinde à mim as criancinhas – opa! “Criancinhas”, aqui, é figurativo, heim!
Então, aproveite todas as fotos em que ele faz cara de entediado, de modelo da C&A ou qualquer outra megastore de roupas, de menino perigoso e de gatinho sem dono – sem dono, ao menos, até que ele me conheça melhor.
E eu realmente amo o DeviantART

1 Comment

The Boy / Agosto 2006: todo Bruno Schuind [fotos]

Você já devem estar calvésimos de saber que eu sou mais chegado em morenos. Mas, vamos combinar que o loirão, que é o modelo deste mês do The Boy do Terra, não deve ser ignorado…eita! Visualizando o ensaio (a cargo do fotógrafo Cristiano Madureira) na ordem correta – incluindo aí as fotos restritas -, quem vê as imagens vai se surpreendendo pouco a pouco: primeiro você acha ele um loiro gostosinho, depois começa a avaliá-lo como um nerd tesudinho – ao menos eu acho que ele tem algo do tipo – e, a partir do ensaio quatro o rapaz começa a achar a linha certa, encarnando um tipão mais sedutor e malicioso. Dai para a frente a coisa vai muito bem até que, no ensaio onze, o galegão desnuda-se e mostra o corpão pra lá de sarado e, ainda por cima, faz cara de “tá esperando o quê?” – aí é covardia. Essa cara de “vem que eu te como TODO” é de deixar qualquer um se ardendo todinho. E o menino quer ser médico, vejam só. Imagine topar com um homem desses em um consultório ou uma emergência qualquer? Eu ia botar para funcionar toda a minha habilidade como ator e fingir uma dor lancinante qualquer pra ver se o rapaz não se compadecia e me presenteava com um sutil beijinho de língua para acalmar – e beijo de língua é sutil?? E quando ele fizesse a pergunta de praxe, “Onde está doendo?”, eu responderia, com o olhar mais doce e sôfrego do mundo, apontando no peito: “Aqui, um vazio imeeeeenso…..doutorrrrr!”. E se ele for meio nerd mesmo, como eu suspeito? Ai….eu passaria hoooooras ouvindo qualquer coisa desinteressante que ele disesse…só para ficar admirando aqueles pelinhos loiros, claro. Bobagens à parte, o rapaz é um prato saboroso, digno de se lamber com a língua – porque esse negócio de lamber com os olhos começa a encher o saco logo. Aproveite esse rapagão delicioso no álbum aberto e no álbum fechado com o conteúdo completo – e que conteúdo!!

Clique neste link para conferir o ensaio.

3 Comments

The Boy / Julho 2006: todo Fernando Alves [fotos]

Mais um mês, mais um modelo no site The Boy do Terra – mais uma vez a cargo de Cristiano Madureira. Neste julho fomos agraciados com Fernando Alves, um modelo com musculatura que enche os olhos, um torax maravilhoso, mamilos algo salientes, um abdômen que dá vontade de ficar acariciando e que tem, ainda, uma lascividade bem aguçada que. Contudo, ele não me cativou – vocês devem estar se perguntando se eu gosto mesmo de homem. É esse cabelitcho e a expressão algo “puto” do rosto dele que não me agradou – só acho que faltou o equilíbrio entre malícia e elegância. E olhando para a foto vocês não concordam que, mais uma vez, temos um modelo do The Boy querendo encarnar o Sawyer de Lost? Claro que, para mim, Josh Holloway estaria no meu quarto muito antes deste aí. Enfim, quem gosta, que confira.

Clique neste link para conferir o ensaio.

7 Comments

Paparazzo: todo Bernardo Melo Barreto [fotos]

Homens de cabelinhos cacheados, a lá Anjinho de Maurício de Souza, não estão entre meus preferidos. Mas o garoto que faz malhação tem seus predicados, uma boca linda, um olhar meio preguiçoso e malicioso, um queixo que dá vontade de morde. Ah, o corpão do menino, claro, não passa despercebido, especialmente o abdômen e o peito bem trabalhados e extremamente “lambíveis”. Típica beleza juvenil, sempre gostosa de se ver. No entanto, carece de atributos ou de uma virilidade, que está presente, mais apelativa. Ainda estou tentando entender se eu gostei muito ou não do ensaio do Paparazzo de Bernardo Melo Barreto…Bem, de qualquer forma, aproveitem o álbum aberto do rapaz.

Clique neste link para conferir o ensaio.

3 Comments