Pular para o conteúdo

Lykke Li – Youth Novels. [download: mp3]

Lykke Li - Youth NovelsDigam a verdade: o nome Lykke Li já vem à mente associado à alguma cantora oriental daquele j-pop bem tutti-fruti. Estranhamente, ele é o pseudônimo de uma artista sueca que já morou em diversos países do mundo, como Índia e Marrocos. Talvez por essa vivência tão versada em cosmopolismo, a garota anuncie já no nome uma certa ambivalência sonora: há no seu disco canções de um pop glamouroso e cintilante tanto quanto há algumas de um outro, mais experimental, que só entra ouvido adentro se arrastando com alguma aspereza. Em sua maioria, as canções do primeiro grupo perfazem o gênero de forma mais rasgada e assumida, como acontece nas faixas “I’m Good. I’m Gone” – recheada com piano, bateria e palmas em andamento fortemente cadenciado que ganha ainda um brilho fabuloso no refrão com a entrada de um vibrafone e vocais adicionais -, “Breaking It Up” – cuja introdução de piano, violoncelo e coro multivozes, que é repetida no refrão, é encaminhada para uma música de síncope bem marcada pelo vocal de Lykke e por palmas, que concedem uma sonoridade mais orgânica à melodia -, “Let It Fall” – onde a melodia lúdica e jovial em loop de cadência travada casa como goibada e queijo com a letras em que a cantora confessa gostar de sentir lágrimas correndo pelo seu rosto por causa de seu sabor e pela sensação agradável que desperta na pele – e na graciosa “Dance. Dance. Dance” – que para dar voz à confissão de uma garota que só consegue se expressar e libertar de sua timidez enquanto dança, faz uso de uma melodia que funde o sabor pop nostálgico do saxofone e do baixo com a sonoridade da percussão tilintada e do coro que remete à algo como ritos festivos africanos. O trajeto mais experimental do disco, por sua vez, possui uma concepção melódica mais artesanal, como se pode conferir na inspiração latina da faixa “This Trumpet In My Head”, que soa como um lamento improvisado por uma viola flamejando em melancolia e por um trompete de tonalidade algo lutuosa e na canção “Time Flies”, feita de um piano, vocal e bateria de pulso sonoro soçobrante laceados por um vocal frágil e doce da cantora sueca.
Youth Novels desliza em um ou outro passo quando sua mentora mergulha na idiossincrasia abrasiva, buscando não limitar-se à exploração de uma sonoridade pop mais óbvia, mas acerta o passo justamente quando não demonstra medo de ostentá-la sem receios. Aí sim, a garota demonstra todo o seu potencial: sua capacidade de compor faixas para, sem qualquer pudor, sacodir esqueletos e bater cabelos.

senha: seteventos.org

http://rapidshare.com/files/133468122/lykke_-_novels.zip

7 Comentários

  1. Cara pago um pau para o seu blog na real. Tem muito musica boa aqui…
    Obrigado.

  2. André André

    Excelente post. Obrigado pelo link!

  3. karine karine

    Nossa adorei !!!! muito obrigada!!!
    vc esta de parabéns!!!! seu blog é muito legal e de confiança!!!

  4. Sensacional. Procurei este cd por todos os lugares, e acabei caindo aqui. ùnico lugar onde consegui direção de qualidade para baixar.
    Obrigadinha mesmo.

  5. edd edd

    O disco é uma graça, bem melhor que as divas beeshas por aí. sorry

  6. Essa é a segunda vez que numa procura do google eu caio no seu blog. A primeira vez fiz o download de um filme e agora do album da Lykke Li. Adoro seu blog e a tempos está add no meu favoritos. Parabéns!

  7. André André

    Faz um tempinho que eu baixei o cd aqui e só agora que tenho ouvido mais.
    Na verdade, tenho ouvido muito.
    E estou completamente fascinado.
    Muito bom.
    Mina favorita é Little Bit..foi engraçadíssimo que eu e uma amiga discutimos um dia sobre relacionamentos, paixões, amores e tal..e no dia seguinte eu ouvi a música e era exatamente tudo que tínhamos discutido. Linda demais.

    Tb gosto mto de Everybody but Me..e Breaking it Up tem um clip apaixonante.

    Até mais.

Comente!